De Bogotá à Ariquemes

domingo, janeiro 8, 2017

Hoje eu irei compartilhar a minha saída de Bogotá, até Ariquemes (Rondônia).

Eu sai de Bogotá dia 01 de dezembro de 2016, porém meu voou atrasou, e eu fiquei horas no aeroporto. (Foi muito cansativo, tinha acordado muito cedo). Em Bogotá, eu conheci um italiano e um Argentino, que estavam indo em Letícia, e iriam pegar o barco para Manaus, compartilhamos o taxi, porém , Não tive mais contato com eles em Leticia.

Airport

Aeropuerto Internacional El Dorado

Eu viajei pela a Viva Colombia, e o valor da passagem foi de 100 mil pesos colombianos.

As nuvens e um anel de esmeralda colombiana e outro com uma Água-Marinha brasileira

Eu tinha feito uma reversa, em alguns hosteis e casa no Airbnb, porém apenas um me aceitou, que foi o hostel do Sebastian (eu não sei qual ser o nome do hostel!), eu fiquei em Leticia, por 4 noites e 5 dias. Eu não fiz turismo em Leticia, e nenhum passeio que os hotéis e hosteis vende, acredito que se tu não for da Amazônia, vale a pena! Para ir para o Peru, custa a travessia de barco, em torno de 3mil pesos, e para olhar os pássaros indo dormir, na igreja também custa 3mil pesos. 😉

Hostel, link na foto! para fazer a reserva.

Minha opinião de Leticia: ser uma cidade pequena e não existe conexão boa de internet, existe muitos turistas, geralmente voltando do Brasil e indo para outros lugares da Colômbia, Peru e Ecuador.  E a outra maioria dos turistas então em buscando uma experiência com a Ayahuasca.

Leticia

Eu achei a cidade cara, relação a outras cidade colombianas, porém o lado brasileiro (Tabatinga), ser muito caro! Ok, toda a Amazônia ser cara… HahHaha porém eu achei um pouco mais cara que Porto Velho.

tabatinga, leticia, colombia

Tríplice fronteira: Brasil, Peru e Colombia

Para sair de Leticia, e ir para o Brasil, não precisa de passport ou nada, ser bem tranquila a fronteira, as cidades são praticamente uma só. Porém, para sair para outra cidade brasileira, tu precisa o carimbo de saída da Colombia, isto faz no aeroporto, ou na imigração, localizado no centro da cidade. E o carimbo de entrada no Brasil (até os brasileiros precisam).

Roommates em Leticia

Recomendo comer pirarucu e açaí em Tabatinga, em um restaurante, “peruano” na avenida principal, e ao lado dele o Açaí. Qualquer taxista sabe chegar. Hahahaha

Açaí

Eu sai do hostal, e peguei um táxi colombiano até o aeroporto de Tabatinga, custou em torno de 25 mil pesos colombianos. A fiscalização ser bem forte no aeroporto, em relação a outros aeroportos do Brasil, e geralmente a polícia federal chega às 2pm. Nunca cheguem atrasado neste aeroporto, se não tu não embarca, e não existe Wi-Fi neste aeroporto, e o mais curioso que existe alguns orelhões para tu ligar e nenhum deles funciona (e não vende cartão lá!), apenas o da sala de embarque funciona, e tu consegue fazer ligação “a cobrar” para outro estado do Brasil.

tabatinga

Aeroporto Internacional de Tabatinga

A única companhia aero que funciona neste aeroporto, ser a Azul,  como no Brasil os preços são flutuável, tu pode encontrar esta passagem por vários valores, porém geralmente, custam quase 300 reais. Outra curiosidade, que na fiscalização, me perguntaram porque estava apenas viajando com uma mala de 5kg, no Brasil, as companhias aéreas até 28kg ser gratuito. Ser estranho para eles, uma pessoa viajando com menos de 6kgs.

Chegando em Porto Velho, eu peguei um táxi para a rodoviária, custa em torno de 40 reais (muito caro!) e na rodovia comprei uma passagem para Ariquemes (Quase 200km de Porto Velho), e a passagem custou 43 reais (muito caro!!!)

Na rodoviária de Porto Velho, existe várias rotas, caso desejar ir para Bolívia, tu teria até pegar um ônibus para Guajará-Mirim, e atravessar de barco, até a Bolívia, e também existe a possibilidade de ir para Rio Branco do Acre e Peru.

Ariquemes, Rondônia

  1. Você consegue fazer câmbio de dólares para reais, no aeroporto, porém a taxa de câmbio custa 30 reais, porém recomendo, fazer o câmbio em Leticia. Geralmente em Tabatinga eles fazem 1 por 1. Atualmente o real brasileiro está 20% mais barato que o peso colombiano.
  2. A Amazônia  brasileira ser muito caro, e ser difícil encontrar pessoas que falam inglês.
  3. Geralmente poucos estrangeiros fazem está rota até Porto Velho. Geralmente os estrangeiros que conhece está rota, então voltando da Bolívia, Brasil ou Peru e indo para a Colômbia ou Ecuador. (E a rota, ser o inverso, indo de Porto Velho para Tabatinga, depois Leticia ou Iquitos)
8 Responses
  • Alejandro
    janeiro 8, 2017

    Un gran viaje!! 😜

    • Ester Emanuelle
      janeiro 8, 2017

      Yo espero que tú hagas esa viaje hasta Manaos! 😉😍😘❤️️🇧🇷

  • Thiago Gemal
    janeiro 8, 2017

    Haha que legal… muito boas informações… tenho pensado em fazer um mochilão pela América do Sul… mas tenho que planejar…

    • Ester Emanuelle
      janeiro 8, 2017

      Obrigada Thiago, se resolver passar na Colômbia e precisar de ajuda, ou qualquer coisa, é só fazer sinal de fumaça! 😉😍❤️️😘

  • cleberson nunes rates
    janeiro 10, 2017

    o ruim de se fazer turismo nacional são os valores,muitos caros, por isso que muitos preferem turismo internacional pelo fato de ser mais em conta, rondÔnia é porta de entrada para turistas dessa região da america latina,por isso o fato do idioma ser obstaculo deveriam dar mais enfase a isso no auxilio a eles, e ganhar um dinheiro tb claro heehehehe.

    • Ester Emanuelle
      janeiro 10, 2017

      Isto ser bem interessante, Rondônia ser um dos poucos estados da região Amazônia que não é isolado, por exemplo acre só existe Rondônia como rota, e Roraima e Amapá, são praticamente isolados, e algumas cidades do amazonas e do Pará, são ilhadas. E Tocantins ser mais cerrado do que Amazônia. Então, Rondônia seria perfeita para o turismo, des de cabixi que ser uma cidade super pequena, e tem um potencial enorme de pesca até Porto Velho. O problema, Do turismo seria resolvido se todas as escolas fosse realmente bilíngue, – educação de Rondônia ser boa comparada a outros estados do Brasil, porém, poderia melhorar mais! E melhorar a segurança… se Rondônia tivesse outra renda, como o turismo, geraria mais empregos, e com isto menos violência. Afinal a economia do estado todo está na agricultura.

      • cleberson nunes rates
        janeiro 10, 2017

        Ester seu ponto de vista sobre turismo de pesca ser bem interessante,ja existe mais pouco conhecido,sempre tive opinião que por estarmos cercados de paises latinos nossa segunda lingua deveria ser o espanol,isso facilitaria e muito a comunicação com latinos,segurança creio que ser o problema maior apesar de rondonia ser um estado tranquilamente falando onde há muitos de conflitos agrarios,mas como sempre nosso governo só se preocupa com outras poiticas internas em vez de criar algo que funciona como a união europeia,quem sabe ne um futuro não muito distante as coisas mudam nessa parte do pais,estou torcendo.

        • Ester Emanuelle
          janeiro 10, 2017

          Mudar vai, Rondônia, já mudou muito de 30 anos para cá, o problema mudar as pessoas para começar investir no turismo. Vamos torcendo, que os índios abram os olhos, sobre o futuro de Rondônia. Imaginando o dia que tenhamos companha de baixo custo voando para o Peru e Bolívia 😍. Rondônia tem tudo para crescer. 😉

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado.